> Palavras não ditas.: Resposta.

Resposta.


.


Era hora de deitar , afinal de contas já estava tarde.
Mas ela não estava com sono, a madrugada fazia ela refletir sobre tudo que acontecera naquela tarde, naquela semana, naquele mês. Os últimos acontecimentos foram de grande impacto em seu psicológico, poderia ter sido pior, mas mesmo assim foram profundos.
Foi naquele dia, que veio o medo. Medo de tomar mais atitudes precipitadas. Medo de fazer algo que não soasse bem ao ouvido de quem ela mais se importava naquele momento. Medo da perda, ou até mesmo o medo de continuar nessa incerteza.
Ela precisava de palavras, mesmo que muitas atitudes tivessem sido tomadas, mas ela estava tão cega que não conseguia enxergar nada.
Ela falou. Ela tinha medo da resposta depois de tanto ter falado, e acabou pedindo por silêncio. Passaram dias, e agora o que ela mais precisa é de uma resposta. O silêncio que ela pediu, agora lhe atormentava. Ela precisava de uma resposta.
Mesmo que fosse um ...
- Não!

Ela precisava viver sem aquele tanto de medo.

  1. muito lindo, parabens! Mas ao mesmo tempo que é lindo tbm é triste pela incerteza e o medo.Mas espero que essa historia tenha um final feliz

  1. As vezes é mais conveniente ouvir um não, do que um talvez que alimenta falsas esperanças.

Postar um comentário